La Flèche Wallone – Antevisão

La Flèche Wallone – Antevisão

Três dias após a Amstel Gold Race, esta quarta-feira dia 21 de Abril, realiza-se a 85.ª edição de La Flèche Wallone, uma prova de grande prestígio inserida no calendário das ‘Clássicas das Ardenas. 

Flèche Wallone é sinónimo de Mur de Huy

Após vários anos a partida da corrida retorna a Charleroi (não acontecia desde 2012), ligando esta localidade ao Mur de Huy ao longo de 193.6 quilómetros ( menos 8 que no ano passado), com 12 ascensões distribuídas pelas várias subidas do percurso.

Esta é a subida que caracteriza a corrida, é o Mur de Huy que torna esta prova tão famosa. Também conhecido como o Caminho das Capelas, o Mur de Huy é uma rampa de 1300m. com uma inclinação média de 9.3%, chegando a ter 26% na sua zona de máxima dificuldade. 

O circuito final surge a 60 km’s do termino da corrida, onde os ciclistas fazem duas voltas de 30km’s, nas quais pelo passam uma primeira vez pelo Muro de Huy (1,3 km a 10,2%), seguidamente pela Côte d’Ereffe (2,2 km a 5,6%), o Chemin des Gueuses (1,9 km a 6,5%) e no final, novamente o Muro de Huy. Isto torna os últimos 60 km’s duríssimos para os ciclistas.

Nos últimos anos

Assim como o Muur de Huy é sinónimo desta corrida, nos últimos anos também Alejandro Valverde se tronou um ícone desta clássica, arrecadando um total de 4 vitórias entre 2014 e 2018.

2020 : Marc Hirschi
2019 : Julian Alaphilippe
2018 : Julian Alaphilippe
2017 : Alejandro Valverde
2016 : Alejandro Valverde
2015 : Alejandro Valverde
2014 : Alejandro Valverde
2013 : Daniel Moreno
2012 : Joaquim Rodríguez
2011 : Philippe Gilbert

Na edição de 2020 muitos dos favoritos fraquejaram na ascensão final a Huy, foi Marc Hirschi que teve as pernas e a cabeça mais forte naquelas últimos metros de sofrimento, acabando por vencer a sua primeira clássica numa época de sonho onde já vinha com vitória de etapa no Tour de França e uma medalha de bronze nos campeonatos do Mundo em Ímola.

Vídeo resumo da ultima edição da corrida

Os Favoritos deste ano

Tom Pidcock

Tom Pidcock

A mais recente estrela da Ineos Grenadiers tem estado em destaque nas ultimas clássicas, tendo conseguido uma vitória na Fleche La Brabant e perdendo por milímetros (literalmente) a Amstel Gold Race para Wout Van Aert no passado domingo. Assim como a Roglic, também o final no Muur de Huy se encaixa perfeitamente nas características de Pidcok, ciclista explosivo e trepador.

Primoz Roglic

Primoz Roglic

Assim como o havíamos apontado como um dos favoritos à Amstel Gold Race, onde também poderia funcionar como ajuda ao seu colega de equipa Wout Van Aert, nesta corrida é diferente, o final da Flèche Wallone encaixa como uma luva às suas características e o esloveno está em grande momento de forma, vem de uma Volta ao País Basco onde esteve “on-fire” conseguindo a vitória na geral e de uma etapa.

Tadej Pogacar

Tadej Pogacar

O jovem esloveno é o ciclista mais regular a par do seu compatriota Roglic, onde alinha na partida o actual vencedor do Tour de França ganha etapas ou a classificação geral. Dispensa apresentações, as suas características são de ataque e explosão fora do comum, pelo que é um forte candidato a vencer esta clássica.

Julian Alaphilippe

Julian Alaphilippe

O campeão do Mundo tem passado um pouco ao lado das clássicas da primavera, mas o facto de ser o ciclista com mais vitórias na última década depois de Valverde (2 em 2018 e 2019) espelha a forma como esta corrida se encaixa bem nas caracetrístoicas do “puncher” francês de 28 anos.

Alejandro Valverde

Alejandro Valverde

Não podemos ignorar Alejandro Valverde, o espanhol venceu esta prova por 4 vezes e apesar dos seus 40 anos de idade os resultados falam por si, este ano venceu o GP Indurain, foi quarto na geral da Volta a Catalunha, esteve com grande nível no País Basco e terminou a Amstel Gold Race em quinto no passado domingo. A juventude dos adversários é forte mas Valverde tem mostrado que pode estar lá.

Maximillian Schachmann

Maximilian Schachmann

O alemão escalador da Bora-Hansgrohe lutou pela Amstel Gold Race, depois de se ver envolvido numa queda, e já venceu este ano o a Paris-Nice, o que mostra o momento de forma em que se encontra está na lista dos favoritos da Flèche Wallonne, o alemão já foi quinto no Muro de Huy em 2019.

Outros

David Gaudu (Groupama-FDJ) já teve uma vitória de etapa este ano no País Basco, Dylan Teuns (Bahrain Victorious), Sergio Higuita (EF Education-Nippo), Michael Matthews (BikeExchange), ou Bauke Mollema (Trek-Segafredo), são outros ciclistas que podem ter algo a dizer nesta clássica.

Portugueses

Rui Costa é o único português que consta na Start-List desta prova.

Onde ver

A transmissão da La Flèche Wallone será esta quarta-feira no Eurosport 1 a partir das 13:15h. Para quem quiser assistir à corrida feminina basta ligar a TV mais cedo, pelas 10:00h também no Eurosport 1.

Por: Luís Beltrão

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do TopCycling.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Noticias relacionadas

Volta ao Algarve – Resumo etapa 3

Volta ao Algarve – Resumo etapa 3

Sejam bem vindos ao TopCycling.pt

Sejam bem vindos ao TopCycling.pt

Começou a Taça de Portugal de Ciclocrosse

Começou a Taça de Portugal de Ciclocrosse

Volta a Portugal 2020 – Resumo etapa 1

Volta a Portugal 2020 – Resumo etapa 1

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a Newsletter

* Preenchimento necesssário

Escolha a newslwtter que pretende receber:

Categorias de Artigos